Seresta encerra atividades do primeiro fim de semana do Canto 2016

Déborah Gouthier

O primeiro fim de semana do Canto 2016 encerrou na noite desse domingo (23) com o público em peso prestigiando as atrações da mostra, lotando o Cine Pireneus e o Teatro Sebastião Pompeu de Pina, mas também no meio da rua, acompanhando de perto a seresta que movimentou a cidade de Pirenópolis no fim da noite. O Canto 2016 começou cedo nesse domingo, com a apresentação do Grupo Ucelli, na Igreja do Bonfim.

Rafaella Pessoa

Rafaella Pessoa

Na parte da noite, a programação recomeçou às 19h para o show de Com a Corda Toda, formado pelos músicos Pedro Braga e Luiz Chaffin. Acompanhados pelo percussionista Edilson Morais, os dois amigos de longa data vieram ao Cine Pireneus munidos de oito instrumentos de corda – violão de nylon, violão de aço, violão de 12 cordas, viola de 10, guitarra, cavaquinho, bandolim e até o instrumento grego bouzouki. “Com tudo que está acontecendo hoje no mundo e a gente está aqui fazendo música e arte, celebrando a vida. É muito bom que isso exista e a gente possa participar disso”, afirmou Chaffin, entusiasmado com o calor da plateia.

Rafaella Pessoa

Rafaella Pessoa

Rafaella Pessoa

Rafaella Pessoa

Rafaella Pessoa

Rafaella Pessoa

O entrosamento musical dos dois parceiros ficou evidente para o público, que vibrou com o repertório e os arranjos peculiares para canções já populares. Foi o caso de Asa Branca, por exemplo, que foi adaptada em um arranjo com pegada para o blues e o rock. Com três álbuns já lançados, os músicos do grupo Com a Corda Toda também encantaram com canções autorais, como Goiânia Blues (de Pedro Braga). Outro momento alto do show foi a apresentação de Terra, canção de Caetano Veloso, com arranjo para bandolim e bouzouki.

Rafaella Pessoa

Rafaella Pessoa

Rafaella Pessoa

Rafaella Pessoa

Rafaella Pessoa

Rafaella Pessoa

Rafaella Pessoa

Rafaella Pessoa

Rafaella Pessoa

Rafaella Pessoa

Para fechar o fim de semana com festa, a seresta dos Trovadores dos Pireneus também deixou a sua marca no Canto 2016. O grupo, formado em Pirenópolis, é composto pela vocalista Myrna Camargo; o violonista e vocalista João Paulo Caetano Costa; Alexandre Luiz Pompeu de Pina, pela voz, flauta e trompete; e o percussionista Paulo Lima. Mas a grande estrela da apresentação foi o público, que cantou junto, pediu bis e percorreu as ruas da cidade com o grupo musical – a seresta começou na Praça do Coreto, subiu até o alto da Igreja do Bonfim e, depois, foi encerrar na frente da Igreja Matriz.

Delcio Gonçalves

Delcio Gonçalves

Delcio Gonçalves

Delcio Gonçalves

Delcio Gonçalves

Delcio Gonçalves

20161024_trovadores_0027

A proposta do grupo é de resgatar a tradição das serestas, ou serenatas, com obras de compositores clássicos e populares. Foi por causa de canções como Perfídia que Aparecida Oliveira, que é nascida em Pirenópolis, mas mora em Brasília, se encantou com a apresentação e participou ativamente da cantoria que alegrou as esquinas da cidade, cantando junto canções consagradas como Chalana e Lua Branca.

As emoções do Canto 2016 foram encerradas neste primeiro fim de semana, mas continuam a partir de quinta-feira, dia 27. Confira em: http://canto2016.com.br/programacao-completa/


Compartilhe!