Ritmos brasileiros são destaques em oficinas do canto 2016

Lucas Cássio

As oficinas musicais ganham destaque na segunda etapa do Canto da Primavera pela abordagem que fazem aos diversos ritmos musicais brasileiros. Os participantes estão sendo contempladas com as aulas de percussão, com o pernambucano Éder “O” Rocha; de viola caipira, com Zé Helder e Ricardo Vignini; e de violão popular brasileiro, com Rogério Caetano.

Rafaela Pessoa

Rafaella Pessoa

Cerca de 50 pessoas participam dos encontros, que estão sendo realizados na Escola Estadual Comendador José Alves de Oliveira. Nas aulas, pessoas interessadas e atentas a cada detalhe ensinado pelos profissionais já consagrados.

Para músico Osmar Ventura, que mora em Pirenópolis desde novembro de 2015, as oficinas representam um novo universo para a cidade. “Eu enxergo que a cultura musical da cidade é muito pequena. As oficinas aguçam o desejo de expandir esse universo musical nas pessoas”, diz.

Rafaella Pessoa

Rafaella Pessoa

Comandada pelo músico Éder “O” Rocha, a oficina de percussão trabalha a linguagem oral com a linguagem acadêmica, mas, segundo Éder, com o equilíbrio entre as duas coisas. “As pessoas vão conhecer um pouco mais do Brasil. A metodologia que eu adota faz com que elas se conheçam e criem a própria identidade”, afirma.

Na oficina de viola caipira, Zé Helder e Ricardo Vignini mostram que com o instrumento qualquer estilo musical pode ser tocado. Durante a aula, os participantes estão tendo a oportunidade de ver clássicos do rock adaptados ao instrumento caipira. Zé Helder e Ricardo formam juntos a banda Moda de Rock, que se apresentou no palco principal do Canto 2016 na quinta-feira (27/10).

foto-rafaella-pessoa-5

Rafaella Pessoa

As aulas de violão popular brasileiro, com Rogério Caetano, completam as oficinas do festival. No encontro, teoria e técnica andam juntos para passar aos participantes os métodos presentes no trabalho que escreveu em parceira com Marco Pereira, “Sete Cordas, Técnicas e Estilo”. As aulas, assim como o livro, abordam a linguagem do violão de 7 cordas principalmente no choro e no samba.

As oficinas do Canto 2016 se encerram no sábado (29). Todos os participantes vão ganhar certificado pela participação nas aulas.


Compartilhe!