Canto da Primavera atrai 25 mil pessoas e movimenta economia de Pirenópolis

Déborah Gouthier

O Canto da Primavera chegou à sua 17ª edição com ares de mocidade, mostrando mudanças e melhorias em seu formato, que agradaram tanto turistas quanto moradores de Pirenópolis. Com o novo formato do festival, dividido em duas etapas – de 20 a 23 e de 27 a 30 de outubro -, o Canto 2016 atraiu público de 25 mil pessoas e movimentou a economia da cidade. Ao longo de todos os dias do evento, uma rica e extensa programação trouxe ao Canto da Primavera 42 apresentações musicais, sendo 30 delas de artistas goianos escolhidos por meio de edital público.

foto-publico-delcio-gonlc%cc%a7aves

Ao todo, foram distribuídos cerca de R$ 500 mil reais em cachê para os artistas participantes. Além dos shows e de uma Batalha de MCs, o Canto 2016 também realizou dez oficinas musicais, sendo quatro delas destinadas ao público infantil. Essas oficinas atenderam cerca de 400 participantes, sendo a maioria deles moradores de Pirenópolis. Com tantas atividades, o Canto da Primavera também se estendeu para outros locais da cidade, deixando de se restringir ao centro histórico e atingindo mais direta e positivamente a população local.

Tais ações também permitem que o festival permaneça em Pirenópolis ao longo do ano, estimulando o conhecimento e a produção artística. Além disso, em torno de R$ 200 mil foram investidos pelo Canto 2016 na cidade, com gastos de fornecedores e prestadores de serviço, como alimentação e hospedagem.

Segundo informações da Polícia Civil e Militar, não foram registradas ocorrências relacionadas ao evento durante os oito dias de festival. Aprovação do público A satisfação do público foi confirmada por meio de pesquisas de opinião realizadas durante os oito dias de festival, com questionários aplicados a cerca de 400 pessoas, em uma amostragem que permitiu a avaliação geral do evento. Entre os moradores, por exemplo, foi constatado que 71% dos entrevistados participaram dos shows e 14% de oficinas oferecidas pela mostra. No geral, 72% deles avaliaram essa edição do Canto como boa ou ótima.

Os visitantes, por sua vez, eram, em sua maioria, de Goiás ou do Distrito Federal. Como ponto forte do festival, eles elencaram principalmente a realização dos shows musicais no palco principal, montado em espaço aberto. Cerca de 90% deles classificaram o evento como bom ou ótimo e mais de 98% disseram que pretendem voltar, afirmando também que recomendariam o Canto da Primavera a parentes e amigos. Identidade visual Outro aspecto destacado nessa edição do Canto da Primavera foi a identidade visual da mostra de música, desenvolvida pela equipe da Enredo Comunicação.

Ela foi criada a partir da onda sonora do canto do sabiá, pássaro do cerrado, que revela a chegada da primavera e, com ela, do festival que é cada vez mais querido pelos goianos. O resultado foi uma identidade conceitual, que funcionou como um verdadeiro convite para o público desfrutar de todos os cantos de Pirenópolis, reforçado pela proposta da #encantoemcadacanto.

A produção da mostra de música teve, nesse ano, a parceria da Rede Sociocultural e envolveu 60 profissionais, entre técnicos de som, iluminação e estrutura, comunicação, segurança, logística, catering, receptivo, etc. O Canto da Primavera é uma realização do Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esporte (Seduce), com apoio da Prefeitura de Pirenópolis, Polícia Militar do Estado de Goiás, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, CELG, Universidade Estadual de Goiás, Iphan, Detran Goiás e MMF Latam.


Compartilhe!